acesse







     
 
< voltar

#5 Rodada Geral   03:39
Voz e violão de nylon Claudio Henrique • Baixo André Agrizzi
Guitarra e violão de aço Nilo Nunes • Teclados e clavinete Fabrizio Iorio
Bateria e percussão (moringa, antena de Sky TV, derbak, pandeirola e cow bell) Mac William
Som ambiente captado pela unidade móvel do Small Room no Armazém S. Thiago, o Gomez, bar secular na Rua Áurea, em Santa Teresa
Faixas  Letras e Cifras  Onde Comprar  Download  
(riff)
Dm
Um homem de terno
Entrou no boteco
E perguntou: que cachaça que tem?
Não era inverno
Mas debaixo do terno
Ele tinha um colete de também
      C
A galera do bar ficou muda
            Dm
Ninguém veio dar uma ajuda
            C
Todo mundo tava de bermuda
            Dm
E de repente o homem falou:
            C
'Boa noite, minha gente!
            Dm
Boa noite, pessoal!
      C
Será que alguém tem fogo?
      Dm
Alguém leu hoje o jornal?
            C
Quem sabe quanto foi o jogo?
        Dm
Ninguém sabe, não faz mal...
        C
Seu garçom,
Pode ficar com o troco
            Dm
E eu pago a rodada geral'



Um homem esperto
Chegou bem mais perto
Bebia e comia também
Malandro à beça
Puxava conversa
Pra tudo dizia amém
A galera do bar ficou quieta
Ninguém veio dar uma incerta
Todos sabem que o cara não presta
E de repente o malandro falou:
'Boa noite, minha gente!
Boa noite, pessoal!
Apresento um amigo
Meu cumpadi, um cara legal
Não sei se ele estudou comigo
Ou se a gente cruzou no sinal
Sei que quero
Que seja bem-vindo
Desde que pague a rodada geral'

      Dm                  C      
Ninguém estava atento, no estabelecimento
            E/G#                  F9
Quando vieram para dentro conversar
             Am
      Um cabo e um sargento
          Bm7/5b            
      Puxaram dois assentos
            E7
      E é claro que o intento era brigar!
            
      100 por cento que eles vieram provocar....

O homem de terno
Quis sair de perto
Mas quando viu tava brigando também
E todo o boteco
Virou um inferno
Voava cadeira pra além
A galera do bar ficou junta!
Não sei porquê, nem pergunta!
Sei que deram porrada, e foi muita.
E o dono do bar que falou:
'Boa noite, minha gente!
Boa noite, pessoal!
Agradeço pela ajuda
Por defenderem o meu ganha-pão
Todo dia recebo os amigos
Os quietinhos e os com cara de mau
Quero dizer
Que são todos bem-vindos
Hoje eu que pago a rodada geral'


 
   
© Claudio Henrique - todos os direitos LIBERADOS desenvolvido por Fabrica de Design